Moda e Independência Financeira podem andar juntas

No passado a moda era apenas um mercado responsável pela venda de roupas, na intenção de simplesmente “tampar” ou proteger o corpo. Com o tempo, elas se tornaram mais uma forma para expressar a personalidade humana.

Para os homens, a moda sempre foi uma das responsáveis por desencadear o descontrole financeiro das mulheres, mas atualmente é possível analisar que as roupas e acessórios não são apenas itens que promovem gastos de dinheiro, ao menos para aquelas mulheres que entendem o potencial dessa junção da moda e independência financeira – que, sem dúvidas, poderá te render muitos lucros.

Claro, tudo depende da sua relação com esse mercado e a estratégia que usará para alcançar esse feito. depende de como você permite que essa relação aconteça e, inclusive, se tem noção do potencial de sucesso financeiro que o mercado pode te oferecer.

Dessa maneira, algumas pessoas podem estranhar quando falamos que a moda e independência financeira conseguem formar uma boa dupla.

É interessante pensar que o mercado da moda é capaz de proporcionar lucros para algumas pessoas e, ao mesmo tempo, ser responsável por gerar grandes gastos para o bolso do consumidor, e convenhamos, principalmente para mulheres.

Essa relação de moda e independência financeira pode acontecer de diferentes formas.

 

revendedoras-eloa

 

Para entender com mais precisão essa relação, é preciso falar sobre um modelo de venda que há anos se tornou responsável por ajudar financeiramente muitas famílias, a venda direta. Você alguma vez já ouviu falar desse modelo de venda?

Entenda como venda direta a comercialização de produtos ou serviços feitos de modo direto. Isso significa que a venda não é realizada necessariamente em um estabelecimento fixo. Pelo contrário, o vendedor tem o livre arbítrio para ir até o seu cliente, apresentar os produtos e serviços que trabalha e claro, vendê-los.

Esse modelo de comercialização pode oferecer muitas vantagens para a pessoa que investe no mesmo, isso porque ele não obriga fazer um investimento amplo – como ocorre na abertura de negócios com endereço fixo (online ou físico) – e a partir dele, poderá “correr” atrás de seu público, não sendo necessário que ele te procure em algum local para que conheça os produtos ou serviço que vende.

Ou seja. A pessoa que trabalha com a venda direta tem autonomia suficiente de ir até o seu público-alvo, oferecer os produtos ou serviços que trabalha, realizar a prospecção de clientes e assim, fazer as vendas e aumentar a chance de lucro.

 

A venda direta de Roupas Femininas e Independência Financeira

 

A verdade é que a venda direta de roupas femininas não deveria ser vista como algo novo, pois existem pessoas que realizam essa “atividade” há muitos anos, sendo comum serem chamadas de “sacoleiras”, e não como profissionais que usam o modelo de venda direta para comercializar roupas femininas ou outros.

Atualmente trabalha-se o conceito de revendedora, pois além de oferecer as peças diretamente na mão das clientes, hoje as pequenas comerciantes oferecem muito mais informações e conteúdo, se tornando verdadeiras consultoras de moda.

Investir na venda direta de roupas femininas, sem dúvidas, pode aumentar suas chances de combinar a moda e independência financeira, basta que saiba fazer a escolha de produtos eficientes, conhecer o público que se interessa por eles e ir até o mesmo para a oferta direta. Assim, pode criar suas próprias estratégias para que as vendas acontecem e posteriormente consiga aumentar a sua renda.

Mas entenda, essa combinação será bem sucedida apenas se tiver disposição e, principalmente, dedicação para buscar o seu público-alvo, fazer a prospecção e consequentemente executar as vendas finais dos produtos que trabalha.

Se tiver essa “sacada” e se munir de informações corretas sobre o mercado, dificilmente não terá bons resultados e obviamente, alcançará controle suficiente para a boa relação da moda e independência financeira.

 

Cadastre-se na Eloá Modas e saiba como se tornar uma revendedora da marca.

 

Crédito Foto:Freepik